Uma rainha devota: livro de orações que pertenceu a Mary Stuart será leiloado!

Embora seja reconhecida como uma das mulheres mais famosas do mundo, tanto na História quanto na Literatura, Mary Stuart da Escócia deixou para trás poucos vestígios de sua existência. Decapitada em 8 de fevereiro de 1587, seus parcos objetos de uso pessoal foram repartidos entre seus servos e um punhado da sua outrora magnífica coleção de joias acabou parando nos cofres da rainha Elizabeth I da Inglaterra. No dia de sua execução, Mary caminhou até o patíbulo montado no castelo de Fotheringhay carregando consigo nada além de um crucifixo e um livro de horas, escolhidos especialmente como símbolos devocionais de sua fé católica. Assim, ela pretendia mostrar para o mundo que estava disposta a morrer por sua religião. Com efeito, ao longo de sua vida a trágica rainha escocesa possuiu 14 desses livros, que continham passagens da Bíblia e ilustrações representando a vida dos santos e o martírio de Jesus Cristo. No mês de julho desse ano, um desses raros artefatos será leiloado em Londres pela Christie’s Old Masters Group.

O manuscrito iluminado em pergaminho foi feito para Louise de Bourbon-Vendôme, abadessa de Fontevraud, e entregue à sua sobrinha Mary Stuart, rainha dos escoceses © Christie’s Images

Não obstante, muitos monarcas e nobres do continente europeu possuíam livros de horas como os da rainha da Escócia. Um dos mais famosos do período pertenceu a Catarina de Médici e contém retratos em miniatura dos membros da família real francesa, feitos pelo artista François Clouet. No castelo de Hever, em Kent, também há um exemplar que outrora pertencera a Ana Bolena. O livro permanece aberto ao olhar do visitante justamente na página em que a segunda esposa de Henrique VIII assinou o lema “Le Temps Viendra” (Os Tempos Virão). Tais obras geralmente eram encadernadas em couro e incrustado com pedras preciosas. Ouro em pó também podia ser adicionado nas tintas utilizadas para a pintura das imagens religiosas. Alguns podiam ser confeccionados em formato de bolso, para facilitar seu manuseio em qualquer lugar; já outros eram tão pequenos que eram usados como adereço nos cintos que afivelavam os vestidos das damas.

Nos seus últimos dias de vida, Mary Stuart podia ser vista constantemente lendo as sagradas escrituras num desses compêndios. O livro de orações que será leiloado no dia 29 de julho pela Christie’s foi originalmente confeccionado para Louise de Bourbon-Vandôme, abadessa de Fontevraud, que, por sua vez, era tia-avó de Mary. A rainha da Escócia o herdou enquanto vivia na França durante sua juventude e fez a seguinte inscrição numa das páginas de pergaminho: “Como tu desejas que eu lembre ti em tuas orações, quero que primeiro se lembre da parte que tem em meus afetos”. Ao lado da frase, o monograma real da nova proprietária, que em 1558 se tornou também rainha da França. O manuscrito herdado pela soberana é lindíssimo e contém iluminuras que retratam a vida de Jesus Cristo, de seu nascimento até a morte, feitas por artistas franceses da época do rei Francisco I. Sem dúvidas, a leitura de livros como esse trouxeram algum conforto para Mary nos anos que se seguiram à morte de seu primeiro marido, em 1560, bem como durante o longo cativeiro inglês, de 1568 a 1587.

Retrato de Mary Stuart, baseado numa miniatura pintada por Nicholas Hilliard © Ian Dagnall / Alamy

No entanto, a instituição responsável pelo leilão da peça se recusou a mencionar o nome de seu atual proprietário ou proprietária, bem como as razões que o/a teriam levado a vender tal artefato. Sua autenticidade, porém, é comprovada pela inscrição feita pela própria rainha, ao lado do monograma real de Mary. Não obstante, desde que o anúncio foi feito, centenas de colecionadores da Escócia e da Inglaterra demonstraram grande interessem em obtê-lo, dado ao caráter de raridade da peça e, principalmente, pelo fato de ter pertencido a ninguém menos que Mary Stuart. Segundo Eugenio Donadoni, especialista em manuscritos medievais e renascentistas contratado pela Christie’s, “há um grupo muito interessado de aficionados por Mary rainha da Escócia. Alguns compradores particulares têm interesse em qualquer coisa relacionada a ela”.

Todavia, é difícil dizer o preço estimado da peça. É mais fácil estipular um valor para livros impressos, que são vendidos com regularidade em leilões, do que para manuscritos originais contendo iluminuras feitas por artistas. Para se ter uma ideia, em 2011 um livro de horas que pertenceu ao rei Francisco I da França foi vendido pela impressionante “bagatela” de 337.250 libras esterlinas (aproximadamente 2.220.834,58 de reais, na cotação atual). Como os leilões online foram temporariamente suspensos pelo governo inglês, a Christie’s acredita que a partir do dia 15 de junho a situação estará mais regularizada e então poderão dar prosseguimento às suas atividades. A expectativa é de que o livro de horas de Mary Stuart possa ajudar a movimentar o mercado de leilões, tão prejudicado nesses meses de isolamento social.

O livro de orações foi originalmente feito para o uso da abadia real de Fontevraud, localizada entre Tours e Angers © Christie’s Images

Fonte: FINANCIAL TIMES – Acesso em 31 de maio de 2020.

2 comentários sobre “Uma rainha devota: livro de orações que pertenceu a Mary Stuart será leiloado!

  1. Prezado Renato, Apenas uma correção no seu texto: o livro não é de oras e sim de horas ou das horas. É um livro que contém as orações das horas canônicas além de outras informações. Gosto bastante de seus textos. Saudações Claudia

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s