Vida da princesa Diana será lembrada com uma placa em homenagem aos seus 60 anos!

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

No dia de 31 de agosto de 1997, um domingo, o mundo inteiro despertou com a trágica notícia do acidente que ceifou a vida de Lady Diana Spencer, aos 36 anos. Se viva, a mãe dos príncipes William e Harry estaria completando 60 anos em 2021 e algumas homenagens estão sendo preparadas em memória da eterna princesa do povo. O English Heritage, instituição de caridade que administra os patrimônios históricos na Inglaterra, pretende lançar uma placa comemorativa enaltecendo sua trajetória e trabalho social. Apesar do local exato para o memorial ainda ser incerto, muitos especulam que o apartamento onde Diana viveu meses antes de se casar com o príncipe Charles, em Earl’s Court, na zona oeste de Londres, seja o lugar mais indicado para tanto. Ali, a filha do conde Spencer viveu com suas três melhores amigas na fase que ela classificou como a “mais feliz” de sua vida.

A princesa Diana será homenageada com uma placa comemorativa no ano em que completaria 60 anos.

Atualmente, a princesa Diana pode ser considerada a ex-membro da Casa Real de maior prestígio a receber essa homenagem. Seu nome foi indicado pela Assembleia de Londres após uma consulta popular, pedindo aos londrinos que sugerissem personalidades femininas dignas de receber a famosa placa azul. Segundo Anna Eavis, diretora curatorial do English Heritage, o apoio da princesa na campanha ao combate à Aids e contra as minas terrestres foram fatores decisivos para que ela fosse eleita. Por seu apelo duradouro, Eavis considera Diana uma “inspiração e ícone cultural para muitos”. Feliz com a notícia, o irmão da falecida princesa, Charles, atual conde Spencer, compartilhou uma imagem no seu perfil no Twitter, contendo o modelo da placa e o processo de confecção do memorial.

Acredita-se que o apartamento onde Diana viveu, na propriedade de Coleherne Court, seja o local ideal para afixar o memorial. Seus pais lhe deram o imóvel de presente quando ela completou 18 anos em 1979, época em que ela passava seus dias trabalhando como babá, ajudante de cozinha e até como professora na creche Young England, localizada em Pimlico, no centro de Londres. Várias fotos tiradas por paparazzi e vídeos registram os momentos em que a jovem Lady Di deixava sua casa a bordo do seu Mini Metro para se dirigir ao trabalho. Sempre muito simpática, ela distribuía sorrisos discretos para as câmeras e algumas palavras gentis para os repórteres de plantão. Conforme a princesa diria anos mais tarde em seu depoimento para a biografia escrita por Andrew Morton, aqueles meses entre 1979 e o anúncio de seu noivado em fevereiro de 1981 seriam os mais felizes de sua vida. Depois disso, Diana se mudou para o palácio.

Lady Di saindo de seu apartamento em direção ao trabalho.

Em Coleherne Court, Lady Di vivia com mais três amigas: Anne Bolton, Virginia Pitman e Caroline Bartholomew (uma das fontes indicadas por ela para o jornalista Andrew Morton). O imóvel possuía três quartos, sendo que o de Diana era assinalado com uma placa que dizia “Chief Chick”. “Foi juvenil, inocente, descomplicado e, acima de tudo, divertido. Eu ri muito disso”, disse ela em seu depoimento para o livro de Morton. Ela cobrava de suas amigas um valor simbólico como aluguel (18 libras por semana) e as funções domésticas eram divididas entre as quatro, embora não raro a filha do conde Spencer assumisse as tarefas de suas colegas. Obcecada com limpeza, Diana faxinava inclusive o apartamento de sua irmã, Sarah, nos finais de semana. Foi enquanto morava em Coleherne Court que ela e Charles começaram a namorar.

Atualmente, a princesa Diana pode ser considerada a ex-membro da Casa Real de maior prestígio a receber essa homenagem.

Quase 24 anos depois de sua morte, a lembrança da princesa Diana ainda não se extinguiu da memória coletiva. Segundo Anna Eavis, isso se deve à facilidade com que ela tinha para se comunicar com pessoas de diferentes extratos sociais:

Acho que o que atraiu o painel quando eles estavam considerando sua nomeação foi que ela é inegavelmente uma figura significativa na Grã-Bretanha do final do século XX, com uma associação próxima a Londres, obviamente. […] Ela desempenhou inegavelmente um papel importante no desestigmatização do HIV / Aids e também no final de sua vida participou nessas campanhas anti-minas, que também foram muito importantes.

Além da princesa Diana, outras cinco mulheres serão homenageadas com a placa azul em lugares associados às suas vidas. A placa da cristalógrafa e ativista da paz, Dame Kathleen Lonsdale, por exemplo, será inaugurada na quinta-feira, 50 anos após sua morte, em sua antiga casa no leste de Londres. No final do ano, mais monumentos serão erguidos em memória da estilista Jean Muir, da ativista antiescravista e também ex-escrava Ellen Craft, da advogada Helena Normanton e da reformadora social Caroline Norton.

Fonte: Sky News – Acesso em 06 de abril de 2021.

Um comentário sobre “Vida da princesa Diana será lembrada com uma placa em homenagem aos seus 60 anos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s