“Papai está sentindo sua falta”: as comoventes cartas dos netos da princesa Diana para a sua avó!

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

“Uma das grandes tragédias, é claro, é que Diana teria sido a melhor avó de todas”, disse o conde Spencer sobre a sua irmã. “Adoro ainda haver tanta veneração na família dela pelo que ela era e o que queria, e isso é fantástico”. Ao longo de sua curta existência, a princesa Diana abraçou uma série de causas, entre elas o amparo às crianças órfãs e portadoras de necessidades especiais. Ela visitava creches e abrigos para menores, distribuindo abraços, sorrisos e seu carinho natural para com aqueles que necessitavam de um pouco de conforto em suas vidas. Por seus trabalhos de filantropia, ela chegou a ser agraciada com o prêmio Nobel da Paz alguns meses depois do trágico acidente que ceifou sua vida aos 36 anos. Diana partiu desse mundo deixando dois filhos saudosos e uma nação inteira a chorar pela sua perda. 23 anos após sua morte, é reconfortante perceber como sua memória ainda continua viva, especialmente entre os membros de sua família. No domingo, dia 14 de março de 2021, quando o Reino Unido comemora o Dia das Mães, os filhos do príncipe William escreveram cartões comoventes para a avó que jamais chegaram a conhecer, exceto pelas histórias contadas por seu pai.

A princesa Diana com os pequenos príncipes William e Harry, em 1985.

Poucos devem saber, mas anualmente os príncipes George, Charlotte e Louis escrevem mensagens e desenhos em homenagem à princesa de Gales. Alguns desses cartões e ilustrações foram divulgados na conta oficial do duque e da duquesa de Cambridge no Instagram e nos passam uma sensação de carinho e ternura infantil, que certamente Diana teria amado receber se ainda estivesse presente. Em uma postagem endereçada principalmente àqueles que estão separados de suas mães e de seus entes queridos por causa da pandemia de Coronavírus, William e Kate deixaram a seguinte mensagem:

Muitos de nós ficaremos separados de nossos entes queridos, mas ansiosos por um futuro não tão distante em que possamos novamente abraçar nossas mães. Mas, para aqueles que estão passando por luto, hoje pode ser particularmente difícil. Todos os anos, no Dia das Mães, George, Charlotte e Louis fazem cartões lembrando sua avó, Diana, para William. Quaisquer que sejam suas circunstâncias, estamos pensando em você neste Dia das Mães.

Acompanhado da legenda, o duque e a duquesa de Cambridge postaram as mensagens confeccionadas por seus três filhos para a falecida princesa de Gales. Além dos textos carinhosos, corações, flores, borboletas e pequenos animais foram aplicados aos cartões e depois pintados com cores alegres.

Querida vovó Diana,
Feliz Feliz Dia das Mães. Eu te amo muito e penso em você sempre. Mandando muito amor,
George.

Antes de se tornar princesa de Gales, Diana trabalhou na creche Young England e muitos observadores notaram a facilidade com que ela tinha em se relacionar com as crianças, sempre dobrando os joelhos para ficar na altura delas. Por onde passava, parava sempre para receber flores e retribuía o agrado com um gesto de afeto. Ela também costumava visitar hospitais para tratamento infantil contra o câncer e a aids, emocionando-se com as histórias de cada pequeno paciente que recebia de si um abraço e/ou uma palavra de conforto. Sobre os filhos, ela declarou: “Eu amo meus garotos até a morte e espero que as sementes que plantei crescerão, trazendo a força, conhecimento e estabilidade de que precisam”. No aniversário de 20 anos da morte da princesa, em 2017, o príncipe Harry disse que “ela era a melhor mãe do mundo… Ela nos sufocava com amor, isso com certeza. Eu sinto falta de ter essa mãe… Que te dá aqueles abraços e aquela compaixão que todo mundo precisa”. O príncipe William, por sua vez, recordou-se: “Já se passaram 20 anos e eu ainda sinto muito o amor que ela nos deu e esse é o testamento do seu enorme coração e de sua maravilhosa habilidade para ser uma grande mãe”.

Querida vovó Diana,
Estou pensando em você neste Dia das Mães. Te amo muito. Papai está sentindo sua falta.
Com muito amor,
Charlotte.

No seu depoimento de 1991 para a biografia escrita por Andrew Morton, Diana disse: “Abraço meus filhos com uma força esmagadora. Deito na cama com eles à noite, abraço os dois e pergunto: ‘Quem ama mais vocês no mundo inteiro?’ E eles respondem: ‘A mamãe.’ Sempre os alimento com amor e afeição – isso é muito importante.” Foi ela quem os apresentou ao cinema, ao Disney World, parques de diversões e insistiu para que estudassem em escolas normais, ao lado de outras crianças, para que experimentassem o mundo real para além dos muros do Palácio. A princesa também os levava para visitar abrigos de moradores de rua, hospitais e asilos, na expectativa de que no futuro eles pudessem dar continuidade ao trabalho social que ela vinha desenvolvendo. Quando Diana faleceu em 31 de agosto de 1997, os príncipes William e Harry tinham 15 e 12 anos, respectivamente. Uma das imagens mais tristes do funeral da princesa foi assisti-los caminhando atrás do caixão de sua mãe em direção à abadia de Westminster. A despeito das recentes desavenças divulgadas entre Harry e a família real, esse ano ele e William devem comparecer a uma cerimônia de inauguração de uma estátua comemorativa de sua mãe em Kensington. Se viva, Diana estaria completando 60 anos.

Cartão do príncipe Louis.

23 anos após a morte da princesa de Gales, sua memória permanece cultivada por William e Harry através de seus filhos. Em um dos bilhetes escritos pelo príncipe George, ele diz: “Querida vovó Diana, Feliz Feliz Dia das Mães. Eu te amo muito e penso em você sempre. Mandando muito amor”. Já a princesa Charlotte, de 6 anos, fez uma citação ao seu pai: “Estou pensando em você neste Dia das Mães. Te amo muito. Papai está sentindo sua falta. Muito amor”. O príncipe Louis, por sua vez, deixou seu nome registrado ao lado de um coração pintado, repleto de colagens de animais (para sua mãe, a duquesa de Cambridge, os pequenos príncipes deram um bolo enfeitado com vários corações). Quanto ao príncipe Harry, mesmo vivendo nos Estados Unidos, ele deu um jeito de prestar tributo à memória de Diana, providenciando para que um ramo de flores fosse depositado no seu túmulo, em Althorp. Só podemos imaginar o quanto a princesa de Gales ficaria emocionada em receber tantas homenagens de seus filhos e netos e quanto carinho e amor ela seria capaz de transmitir aos seus familiares, caso estivesse usufruindo de sua companhia.

Bibliografia Consultada:

MORTON, Andrew: Diana – sua verdadeira história em suas próprias palavras. Tradução de A. B. Pinheiros de Lemos e Lourdes Sette. 2ª ed. Rio de Janeiro: Best Seller, 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s