Arqueólogos conseguem estabelecer uma data para o surgimento dos primeiros faraós do Egito

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

Na maioria das vezes em que pensamos no antigo Egito, uma das primeiras imagens que vêm à nossa cabeça é a de seu mais famoso cartão postal: as pirâmides de Gizé. Construídas durante a fase do Império Antigo, tais monumentos levam os nomes dos respectivos faraós que ordenaram sua construção: Quéops (a mais alta de todas), Quéfren e Miquerinos. Mas como surgiram os faraós? Reconhecidos pelos antigos egípcios como a encarnação do Deus Hórus na terra, a figura deste soberano reinou onipotente do Egito até o ano de 332 a.C. quando Alexandre (o Grande) conquistou aquela região. Até então, a História dispunha de poucos dados referentes à quando exatamente aquele estado se formou, com a unificação do Alto Egito (Terra do Sul) e do Baixo Egito (Terra do Norte). Na maioria dos livros, por sua vez, este acontecimento costuma estar datado algures em 3.000 a.C, de acordo com inscrições gravadas em cerâmicas e outros tipos de produção escrita, mas sem estabelecer um ano exato para o ocorrido. Essa situação, contudo, acaba de mudar.

A paleta de Namer: representação mitológica da Unificação do Egito.

A paleta de Namer: representação mitológica da Unificação do Egito.

Uma equipe de cientistas, encabeçada por Michael Dee, da Universidade de Oxford (Inglaterra), conseguiram, através de medições com radiocarbono aplicados a mais de 100 amostras de material (tais como cabelos, ossos e plantas, encontradas em sítios funerários e atualmente expostas em coleções de museus), diagnosticar o surgimento do Império Antigo entre os anos 3.111 a.C. e 3.045 a.C., com probabilidade de 68%. Esses dados, por sua vez, também revelam o surgimento do primeiro faraó, que carregava em sua cabeça a coroa do Alto e do Baixo Egito unificados. Segundo a tradição egípcia, o primeiro governante fora um rei chamado Menés, que teria construído a capital Mênfis, situada próxima ao ponto em que se forma o Delta do Nilo, ou seja, no Baixo Egito. Todavia, é mais provável que as proezas míticas de Menés na verdade representem as conquistas realizadas por outros governantes, entre eles Aha, cujos registros apontam como tendo sido o antecedente de oito soberanos dinásticos do Império Antigo, cada um reinando por aproximadamente 32 anos, segundo um modelo matemático desenvolvido pela equipe de arqueólogos.

Fragmento de cerâmica contendo uma inscrição com o nome do faraó Hórus-Aha (Museu Britânico):.

Fragmento de cerâmica contendo uma inscrição com o nome do faraó Hórus-Aha (Museu Britânico):.

De acordo com estudos, Aha e seus sucessores governaram uma região similar às fronteiras geográficas do Egito atual, que iam do Mar Mediterrâneo ao norte, a atual faixa de Gaza a leste e Aswan ao sul. Nas palavras de Michael Dee,

As origens do Egito começaram um milênio antes da construção das pirâmides, e é por isso que nosso entendimento de como e por que este Estado poderoso se desenvolveu se baseava unicamente em evidências arqueológicas. […] Este novo estudo fornece nova datação por radiocarbono que restaura a cronologia dos primeiros soberanos dinásticos e sugere que o Egito se formou muito mais rapidamente do que se pensava anteriormente.

Além disso, os especialistas também conseguiriam identificar que o período pré-dinástico, ou seja, o momento em que a população começou a se assentar nas margens do Nilo e desenvolver a agricultura, não foi em 4.000 a.C. como se acreditava, mas sim entre 3.800 a.C. e 3.700 a.C., o que também significa dizer que o período neolítico durou mais tempo do que se estimava. Tal descoberta, por sua vez, foi publicada no periódico da Sociedade Real Britânica de Física e Matemática (Proceedings A), na quarta, dia 04/09.

Fontes: Terra, UOL e ZERO HORA

Bibliografia consultada:

A Era dos Reis divinos: 3000-1500 a.C. Vários autores – Time-Life Livros: Rio de Janeiro, 1989. (série História em Revista)

Marés Bárbaras: 1500-600 a.C. Vários Autores – Time-Life Livros: Rio de Janeiro, 1989. (série História em Revista)

Texto escrito para o Causas Perdidas, filial do Literatortura.

Anúncios

Um comentário sobre “Arqueólogos conseguem estabelecer uma data para o surgimento dos primeiros faraós do Egito

  1. O Egito existe p/mim, á partir de Moisés que foi criado pela filha do Faraó que o achou numa cestinha a margem do rio Nilo.E depois pela Bíblia.Na época da fome houve um personagem que planejou guardar os grãos em silos e abasteceu os necessitados e depois Cleópatra a rainha do Nilo que conquistou Cesar e de quem teve um filho.Houve a queda do Egito após a invasão romana. Cleópatra suicidou-se e não soube mais nada à respeito.Soube algumas curiosidades sobre a construção das pirâmides de que os engenheiros eram enterrados junto com o faraó morto p/não revelar o local do túmulo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s