Documentos inéditos assinados por Mary Stuart revelam como era governar, no século XVI.

Um tesouro de documentos assinados por Mary Stuart, rainha da Escócia, foram descobertos numa instalação de armazenamento do Conselho, na Royal Mile, e revelam a “realidade cotidiana de governar o país”, no século XVI. Tais manuscritos apresentam a monarca decapitada em 1587 “administrando cuidadosamente a movimentada vida comercial de Edimburgo”, bem como autorizando a construção…