disney_cinderella_2015-wide

A generosidade e a maldade em “Cinderella” (2015): um novo olhar através do conto de fadas na versão da Disney

ALERTA: Esse texto contém spoilers do filme “Cinderella” (2015)!

“Era uma vez uma garota muito bonita e inteligente que se casou por amor e teve duas filhas adoráveis. Tudo ia bem. Mas um dia, seu marido, a luz da sua vida, morreu. Na vez seguinte, ela se casou pelo bem das filhas, mas aquele homem também lhe foi tirado. Então ela foi condenada a olhar todos os dias para a adorada filha dele. Ela esperava casar uma de suas lindas e estúpidas filhas com um príncipe, mas ele foi atraído por uma garota com sapatinhos de cristal e, por causa disso, ela viveu infeliz para sempre”. A leitora e o leitor certamente já conhecem a estória de Cinderela, mas será que já a ouviram contada através dos lábios da madrasta má? Duas versões de uma mesma narrativa. Qual delas é a mais confiável? Com frequência, nos contos de fadas aprendemos que as portas da felicidade se abrem para aqueles cujo coração é corajoso e gentil. Já para os malvados, resta uma vida de tristeza e solidão. Mas seria a coragem e a gentileza atributos tão facilmente encontradas nos dias de hoje? E o amor à primeira vista? Seria ele real ou apenas um fruto do nosso desejo de que a vida fosse diferente: com um pouquinho mais de paixão, felicidade e magia? Essa fórmula se tornou tão característica do mundo de faz-de-conta que é quase impossível concebe-la em um plano que extrapole os limites da verossimilhança. Mas ainda bem que existem os livros e o cinema, que tornam esse universo encantado acessível a nós, conforme podemos observar na nova versão de “Cinderella” (2015). Continuar lendo

Imagem

Rainhas em Grafiti – 37

Ana Bolena, rainha da Inglaterra, grávida de sua filha, princesa Elizabeth (desenho e pintura de Renato Drummond Tapioca Neto).

Ana Bolena, rainha da Inglaterra, grávida de sua filha, princesa Elizabeth (desenho e pintura de Renato Drummond Tapioca Neto).

Romanovs

Remanescentes humanos dos últimos Romanov podem ser novamente exumados!

Traduzido e reescrito por: Renato Drummond Tapioca Neto

A pressão em Moscou para exumar os restos mortais do czar Nicolau II e de sua família está aumentando! Tudo devido às duvidas levantadas por manifestantes da Igreja Ortodoxa quanto à legitimidade dos mesmos. Os ossos que se acreditam pertencer ao imperador, sua esposa e três de suas filhas foram resgatados em 1991 e agora estão sepultados na catedral de São Pedro e São Paulo, em São Petersburgo. Nicolau abicou do trono durante a Primeira Guerra Mundial, em 1917, e logo depois ele e sua família foram exilados para a Rússia Ocidental pelos revolucionários bolcheviques que o derrubaram. Na madrugada de 17 de julho de 1918, os últimos Romanov foram fuzilados, graças à ordens dadas por Lenin. A proposta de exumação dos remanescentes humanos foi feita esta semana por um dos pretendentes ao trono imperial russo que, por sua vez, também é um dos altos funcionários do governo de Vladimir Putin. Continuar lendo

Victoria_in_her_Coronation

“Um belo espetáculo”: a coroação da rainha Vitória

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

Londres, 28 de junho de 1838: às 4 horas da manhã, Alexandrina Vitória de Hannover, rainha aos 19 anos de idade, despertava de seu sono com o troar dos canhões. A artilharia real disparava uma salva de tiros para saudá-la. O motivo de tanto barulho era apenas um: a sua coroação. Não conseguindo dormir novamente, ela permaneceu acordada, ouvindo as vozes da imensa multidão que se juntava ao redor dos muros do palácio. Quando o relógio então marcou 7 horas, ela cedeu à curiosidade e foi até a janela observar o Hyde Park, outrora tão silencioso. Naquele dia, porém, estava apinhado de súditos, soldados e bandas de música. “O Parque oferecia um curioso espetáculo, com o povo que se espalhara pela Constitution Hill, soldados, bandas, etc.”, escreveu a rainha no seu diário. Diante de tamanha demonstração de alegria e afeto, a jovem ficou excitada. Sequer sentiu fome ao ver o farto café que lhe foi apresentado, embora beliscasse alguma coisa ou outra. Afinal, as cerimônias marcadas para a ocasião seriam muito longas. Continuar lendo

Romanovs1915 - Cópia

Os Romanov como você nunca viu: fotos raras mostram a intimidade da família imperial russa

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

Quando Nicoulau II da Rússia foi executado junto com sua mulher e filhos na madrugada de 17 de julho de 1918, eles deixaram para trás uma vastíssima coleção de objetos, cartas, peças de vestuário e fotografias que nos contam como era a vida da realeza russa no período pré-revolucionário. A maioria dos retratos veiculados dos Romanov mostram-nos quase sempre em pose e com expressões sérias (como podemos observar na foto de capa desse post), enaltecendo assim a imagem de uma família martirizada pelos bolcheviques. Contudo, uma coleção de fotografias íntimas captura os últimos governantes da Rússia Imperial de uma forma pouco comum, despojada de todos os paramentos monárquicos que até então estamos acostumados a ver. As fotos foram feitas entre 1915 e 1916, um ano antes de Nicolau abdicar do trono e ser mantido prisioneiro com os demais membros da família. Algumas delas retratam situações bem cômicas, já outras demonstram um lado mais solidário por parte dos fotografados. Vejamos então algumas desses interessantes registros. Continuar lendo