Tiradentes

De traidor a herói: a construção da imagem de Tiradentes

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

Herói e mártir da Inconfidência Mineira para uns, falso ídolo e figura insignificante para outros, o culto a Tiradentes resistiu a séculos de história e de muita controvérsia. Até hoje, persistem inúmeros debates acerca de sua aparência física (ele tinha cabelos grandes como nas telas de Décio Villares ou curtos?), sua personalidade, convicções, e o mais importante: qual o seu verdadeiro papel na Inconfidência? Perguntas como essa fazem ferver o imaginário popular e acrescentam ainda mais dúvida à figura daquele alferes da 6ª Companhia do Regimento dos Dragões. Contudo, o foco desta presente análise não se pauta em tais discussões e sim em como a representação do homem Joaquim José da Silva Xavier ganhou contornos de heroísmo e passou a representar a história brasileira em muitas fases: desde a proclamação da república, passando pelo Estado Novo, golpe militar de 1964, até os dias atuais. Esse “totem cívico”, como diz o historiador José Murilo de Carvalho (2004, p. 68), passou a operar uma espécie de unidade mística entre os cidadãos, na qual todos podiam se identificar. Continue lendo

mademoiselle boullan

Download da série “Mademoiselle Boullan: uma história de amor e ódio na corte dos Tudor”

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

Mademoiselle Boullan foi a primeira série de posts escrita por Renato Drummond para o extinto site de história Jardim de Clio. Depois de algum tempo, surgiu à oportunidade de republicar o presente texto, mais completo e atualizado, no blog do próprio autor, o Rainhas Trágicas, que se dedica à vida e obra de mulheres que marcaram o período em que viverem e, como no caso de Ana Bolena, foram mal vistas por alguns pesquisadores ao longo dos anos. Nesse sentido, é importante questionar o que favoreceu uma reinterpretação da vida dessas personagens, que por muito tempo permaneceram como perversas e atualmente são encaradas como uma espécie de heroínas trágicas dos tempos modernos? Continue lendo

book-of-hours

“Eu fiz muitas coisas boas em meus dias” | A religiosidade de Ana Bolena – Parte II (final)

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

Uma vez coroada rainha da Inglaterra, Ana Bolena aparentemente exerceu significativa influência sobre a pequena facção protestante na corte, liderada por Thomas Cromwell e Thomas Cranmer. A elevação deste último ao posto de arcebispo de Canterbury, por sua vez, fora um passo decisivo no processo de separação entre o rei e sua primeira esposa, Catarina de Aragão. É possível que Ana tenha interferido de maneira relevante na nomeação de Cranmer, que na época se encontrava em missão diplomática junto a Carlos V, em Nuremberg. De volta à Inglaterra, o clérigo trouxe na sua bagagem um profundo conhecimento e apego pelas doutrinas luteranas, tornando-se com o tempo defensor e promotor da Reforma da Igreja no país. Em 1534, por exemplo, ele emitira licenças a clérigos protestantes para que se juntassem à sua arquidiocese, atitude tão audaciosa que, se levarmos em consideração a timidez e a prudência de caráter do mesmo, provavelmente só terá sido tomada com a certeza da proteção da rainha (ABREU, 2003, p. 228). Continue lendo

Personagens da Revolução

A Revolução Francesa: palco de grandes personagens e de suas dramáticas histórias

Por: Renato Drummond Tapioca Neto

A Revolução Francesa é um dos momentos mais simbólicos da história ocidental. Com ela, finaliza-se a Idade Moderna, marcada pelas monarquias absolutistas, e adentra-se na Idade Contemporânea. Contudo, tão popular quanto a Revolução em si, são os personagens que por ela se tornaram inesquecíveis: o Rei vacilante, a Rainha despótica, o General, o Incorruptível, o Pintor, o Imperador, etc. O que não faltam são estereótipos para definir os principais nomes envolvidos nesse processo de transformação social que mudara a face da Europa desde então. Mas por trás dos apelidos, existem pessoas, e além destas, uma história marcada por lutas, conquistas, perdas, e principalmente morte. Nesse caso, é preciso romper com esses estereótipos para identificar os indivíduos de carne e osso e trazer à luz seus sentimentos, angústias e incertezas, na intenção de explicar o porquê de certas atitudes consideradas extremas e de comportamentos desesperados. A Revolução Francesa apresenta um rico painel de personalidades. Voltemos agora para uma breve análise do perfil de algumas delas. Continue lendo