Casamento, um contrato social: práticas matrimoniais no Brasil oitocentista

Por: Renato Drummond Tapioca Neto Entre as práticas sobreviventes do Brasil colonial que passavam por uma fase de declínio na segunda metade do Oitocentos, embora ainda presente dentro de algumas famílias com certo poder aquisitivo, estavam os casamentos arranjados, concebidos pela sociedade argentária como uma forma lícita para se contrair propriedade e riqueza. Segundo a…