Baú de cartas que pertenceu a Mary Stuart é descoberto numa antiga propriedade em Perthshire!

Um baú ornamentado, que supostamente pertenceu a Mary Stuart, rainha da Escócia, foi encontrado durante uma limpeza feita na antiga mansão em Perthshire. A caixa, que era usada para armazenar cartas, entre outros papeis e documentos, teria sido deixada pela soberana no castelo de Cadzow, nas proximidades de Hamilton, durante sua fuga de Lochleven, em 1568. Caçadores de antiguidades a descobriram numa clareira em Bardmony House, ao lado de Alyth. Esse é um dos mais de 80 itens colecionáveis, que foram recuperados de uma pilha de tantos outros datados do século XIX, depois que a propriedade mudou de mãos pela primeira vez em 400 anos. Eles serão leiloados durante uma venda de antiguidades e belas artes, organizada pela Lindsay Burns and Company, de Perth.

O Baú da Carta descoberto em uma casa em Alyth

O baú mede nove polegadas e meio de largura e é decorado com figuras em alto relevo, representando um rosto feminino e os santos. Junto à descoberta, foi achada uma nota datilografada, na qual se pode ler a seguinte mensagem: “Este baú, que originalmente pertenceu a Mary, rainha da Escócia, foi deixado no castelo de Cadzow durante a partida de Sua Majestade para a batalha de Langside, em 1568”. O diretor da casa de leilões, Nick Burns, disse que ele e sua equipe ficaram muito encantados com essa descoberta e que “a família de Bardmony House estava ciente de seu significado, e sempre foi uma peça altamente considerada de sua coleção”. Não obstante, ele acrescenta que “foi ótimo encontrar isso com uma carta de proveniência. O design e as obras de arte, que mostram os santos nos claustros nas laterais da caixa, sugerem que é da época de Mary, rainha da Escócia”.

Nick Burns, segurando o baú que teria pertencido a Mary Stuart.

Com efeito, um revestimento interno parece que foi acrescentado ao objeto postumamente. Segundo Burns, a venda está marcada para os dias 4 e 5 de agosto de 2020. “Falei sobre esse item com um de nossos clientes, que trabalha no Antiques Roadshow, e achamos muito difícil definir um preço”, disse o proprietário da casa de leilões. Segundo ele: “Como você valoriza algo assim? Poderia ganhar vários milhares de libras ou atender à estimativa mais baixa de algumas centenas, realmente depende de como o mercado a recebe”. Para Nick, “qualquer coisa relacionada a Mary, rainha da Escócia, qualquer coisa de boa importância histórica, geralmente se mantém bem e sempre atrairá muita curiosidade”. “Nós já tínhamos muito interesse nisso”, completou.

A Bardmony House

A Bardmony House, onde o objeto era mantido, foi vendida tempos atrás pelos antigos donos. A propriedade, que possui nove quartos e duas cozinhas, pertencia à família aristocrática Napier, descendentes de Sir Charles Napier, um oficial e político da Marinha Real. Ela foi colocada à venda no mercado em 2017, por ofertas acima de 900.000 libras. As partes mais antigas da casa datam do século XV, quando era originalmente um posto para monges. A fachada neoclássica em estilo georgiano, porém, foi adicionada em 1830. Ao longo das décadas, a mansão recebeu ilustres visitantes, como a princesa Margaret do Reino Unido, Grace Kelly e o príncipe Rainier III de Mônaco. Outra personalidade que a visitou foi a autora Barbara Cartland, cujo LP autografado em 1978, “Album of Love Songs” (agora um clássico cult), também está incluso no leilão.

Fonte: The Courier – Acesso em 29 de julho de 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s